logo4.gif










Convulsões
Popularmente conhecida como ataque, é mais comuns em pessoas que sofrem de epilepsia; porém, pode ocorrer em pessoas que não sofram da síndrome.

A convulsão é um fenômeno neurológico atípico e temporário, quando o cérebro gera alterações, liberando uma descarga bioenergética, que resulta em movimentos involuntários e descordenados dos músculos,  além de alterações físicas como desvio dos olhos, tremor, boca espumando, etc.

O que fazer nos casos de convulsões?

A vítima que sofre com um ataque convulsivo, normalmente tende a se debater no chão, apresentar uma perda de consciência, “espumar pela boca”, contrair o maxilar, podendo morder a língua e os lábios e até mesmo liberar urina e fezes, devido à involuntariedade de seus movimentos. A seguir, elencamos alguns procedimentos que devem ser tomados em um casos de convulsão:

- Enquanto a pessoa estiver tendo a crise convulsiva, devem-se afastar objetos com os quais a vítima possa se chocar e se machucar. Procure amortecer sua cabeça, segurando-a e colocando cascos ou almofadas para que não ocorram traumas;

- Não colocar os dedos ou a mão a boca da vítima, nem tentar conter seus movimentos, a não ser para amortecê-los;

- Marcar o tempo que dura a convulsão;

- Quando notar que cessaram os movimentos bruscos e involuntários, deve-se colocar a pessoa em PLS (Posição Lateral de Segurança);

- Procurar uma unidade de saúde próxima, sempre que o ataque durar mais de 10 minutos, ou se essa tiver sido a primeira convulsão, ou ainda se o ataque se repetir em pouco tempo depois.
 






Site desenvolvido por KERDNA Produção Editorial LTDA